Paróquia São Jorge participa do 24º Grito dos Excluídos

A Paróquia São Jorge participou do 24º Grito dos Excluídos da Igreja Católica no último dia 7, que aconteceu na área missionária São João 23, Igreja Santa Clara, no residencial Viver Melhor, zona Norte. Com cerca de 40 leigos de diversos movimentos e pastorais das comunidades, a paróquia mais uma vez foi ativa e mostrou seus posicionamentos a favor dos mais necessitados ao mesmo tempo em que refletiu sobre a participação de todos nós na formação de uma nação mais justa e fraterna.

Tendo como tema “Desigualdade gera violência: basta de privilégios”, o Grito dos Excluídos reuniu aproximadamente duas mil pessoas que percorreram dois quilômetros, da etapa 1 para a etapa 2 do Viver Melhor. Ao longo do percurso, representantes de comunidades e movimentos de várias zonas de Manaus se revezaram no carro de som para chamar os fiéis católicos à reflexão.

Justiça, igualdade, respeito às minorias, às diversidades, respeito ao cidadão, voto consciente, imigração, povos indígenas, desigualdades raciais, de gênero, desemprego e políticas sociais foram alguns dos temas abordados. Jovem e desempregado há cinco anos, Weslley Martins, 22, da Área Missionária Santa Helena, Novo Israel, zona Norte, carregava um cartaz de protesto contra um político que votou a favor da PEC da reforma trabalhista, que retirou direitos dos trabalhadores e reviu o tempo para a aposentadoria.

“Temos que dar um basta nesses políticos antigos, retirar essas pessoas que votam contra o povo e dar oportunidade para pessoas novas na política. Pessoas novas, mas que tenham competência para governar e administrar nosso país. Tem tanta coisa errada acontecendo no Brasil, tanta coisa triste, mas nós não podemos desistir e é por isso que estamos aqui”, falou.

Pároco de São Jorge, frei Agostinho Odorizzi foi um dos principais entusiastas da participação dos leigos da Paróquia São Jorge no Grito dos Excluídos. Segundo ele, o fiel leigo precisa estar atento aos diversos movimentos que se apresentam, sobretudo, em período eleitoral e se posicionar à luz de Cristo.

“A Igreja Católica nos apresenta neste ano a Cartilha da CNBB sobre as eleições, nela encontramos muitas orientações que devem servir de instrumentos para nós na hora da escolha do candidato, mas acima de tudo ela nos traz à reflexão sobre a importância de nos posicionarmos, em exercermos nosso poder de escolha. Todos os cargos são importantes e todos merecem igual atenção, prova clara disso é a reforma trabalhista e a retirada de direitos que ela representa para o povo brasileiro. É preciso que fiquemos atentos, que haja posicionamento e reflexão na hora da escolha. O voto é secreto e sagrado”, afirmou.

O Grito dos Excluídos contou, além da presença de leigos, com a participação do arcebispo metropolitano de Manaus, dom Sérgio Castriani, do monsenhor José Carlos Sabino, de diversos padres, irmãs e religiosos da nossa igreja.

Por Michele Gouvêa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *