Bênção das velas simboliza o Menino Deus, a Luz do Mundo

Como parte da apresentação de Jesus no templo, – como está escrito nas Escrituras, a Simeão que era considerado um homem justo e cujo o Espírito Santo tinha-lhe revelado que não morreria antes de ter visto o Messias -, também faz parte desta ritualística a bênção das velas, uma simbologia ao que Jesus representa às nações, a Luz do Mundo. O mesmo gesto, a bênção das velas, foi repetido na última sexta-feira, 2/2, na igreja matriz de São Jorge, durante a celebração presidida pelo frei Rogério TOR.

De acordo com o celebrante, a apresentação de Jesus no templo foi a primeira demonstração de que Jesus viveria, morreria e ressuscitaria e é essa constância na fé que deve ser a nossa busca, o nosso caminhar e, sobretudo a certeza de que foi a Paixão de Cristo por todos nós que nos mantém vivos. Rogério, chamou a atenção quanto ao simbolismo da vela benzida e disse que ela deve ser um sacramental guardado com carinho, e ao qual deve-se sempre recorrer em momentos de escuridão.

“Que essas velas benzidas sejam um sacramental para vocês quando sentirem dúvidas, quando sentirem que as trevas estão tomando conta da sua casa então acenda essa vela, reze, peça a Luz de Cristo para a sua casa, para a sua família. Muitas vezes a escuridão nos amedronta e nos faz perder o rumo, a direção, então também digo para que rezem, acendam a vela e peçam para que o caminho pelo qual você há de percorrer seja mostrado pelo Senhor. Guarde a sua vela com carinho e com fé”, aconselhou.

Neste dia, ressaltou o celebrante, não podemos deixar de fazer memória a Nossa Senhora da Luz ou Nossa Senhora das Candeias, que foi a portadora da grande luz, a portadora de Jesus, essa luz a qual celebramos na Eucaristia, o fundamento da nossa fé. Frei Rogério chamou atenção ainda ao dever que todos nós temos de anunciar e nos deixar guiar por Jesus, celebrar esse Cristo que é vivo, que é filho de Maria, que padeceu, sofreu, morreu, mas que está vivo no meio de nós e que continua nos revelando o quanto Deus nos ama, que Jesus nos ama e o quanto seu coração transborda de amor por cada um de nós.

“Por isso, devemos buscar viver em sua presença e, que ao celebrarmos a apresentação de Jesus no templo, possamos bendizer por esse Menino Deus que agora está sendo anunciado, que agora está iniciando a sua caminhada. Esta passagem da apresentação no templo é o anúncio da história da salvação da humanidade, da qual devemos também nós percorrer, sempre deixando que Jesus seja a luz a guiar os nossos passos”, afirmou.

Frei Rogério chamou atenção também para Maria e José, que cumpriram o seu dever e convocou a todos os pais a serem como a Família de Nazaré, que busquem apresentar seus filhos não apenas para o Sacramento do Batismo, mas que não esqueçam de apresentar, diariamente, os filhos à caminhada de fé e que os incentive a ter uma vida santa.

“Queridas famílias não esqueçam de apresentar vossos filhos à caminhada de fé. Deem exemplo. Rezem em casa, leiam as Sagradas Escrituras, evitem situações que possam ferir a união, a fraternidade e os valores que edificam a alma, que edificam a vida humana. Estejam atentos, como Maria e José, sejam zelosos com a vida de família como foram e, principalmente com a vida de fé”, finalizou.

Por Michele Gouvêa

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *