Comunidade Sant’Ana faz memória aos pais de Maria

Por Priscila Santos e Marcus Vinícius

Manaus 26 de julho, os fiéis católicos celebram o dia de Sant’Ana e São Joaquim, avós maternos de Jesus. Na comunidade de Sant’Ana, localizada na rua Humberto de Campos, bairro São Jorge, o dia foi celebrado com procissão, que percorreu algumas das principais ruas da comunidade. Alguns moradores enfeitaram suas casas para receber a procissão que por ali passava e, a todo momento, devotos de Sant’Ana e São Joaquim rezavam, louvavam e faziam memória aos avós de Jesus. A procissão encerrou com a chegada à igreja na comunidade, onde foi celebrada a Santa Missa.

Durante a celebração, em sua homilia, o frei Agostinho Odorizzi falou que somos felizes porque, de uma forma ou de outra, a Palavra de Deus habita em nossos corações e lembrou sobre o trabalho realizado na comunidade. Segundo ele, apesar de poucas pessoas terem participado das novenas, essas poucas pessoas estavam cheias do Espírito Santo de Deus. Ele falou ainda que compreendia a ausência de muitas pessoas, pois muitos têm receio de caminhar a noite por conta do perigo das ruas, uma vez que o egoísmo tomou conta do coração de algumas pessoas que esqueceram da Palavra de Deus e cometem crimes.

Ainda sobre as festividades da comunidade, frei Agostinho ressaltou que os dois dias de arraial deram-se em comunhão com os moradores dos arredores da igreja e parabenizou a comunidade por trabalhar com o grupo de oração da comunidade de São Jorge. Este ano a festividade teve como tema: “A criação é sinal de Deus: Sant’Ana e São Joaquim ajuda-nos a guardar e cuidar da criação”. “A presença da comunidade mostra a evolução da caminhada com Deus. O projeto dEle não é composto de grandes obras, mas de pequenos cuidados realizados com amor, perseverança e dedicação”, afirmou.

Sobre os padroeiros, o frei explicou que o nome de Sant’Ana significa a graça e a misericórdia, mas também sabedoria de Deus. E esta sabedoria está expressa também nos rostos dos avôs e das avós, que cuidam e amam de seus netos e sua família. O frei ressaltou ainda que é preciso ter paciência e muito amor com nossos avós. “Que os netos nunca deixem de pedir a bênção dos seus avós, que tenham paciência e carinho com eles, pois eles não têm mais a mesma segurança e a rapidez que nós temos. Precisamos orar por eles também. Que Sant’Ana e São Joaquim nos façam refletir sobre a importância do cuidado com todos, mas de forma muito especial com os avós”, pediu.

Após a celebração houve um momento de partilha preparado pelos membros da comunidade de Sant’Ana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *